Google compra Motorola (Mobility)

Segunda-feira é segunda-feira, né? Não tem como mudar a sina desse dia. Mas quem sabe uma notícia quente te dá forças pra começar a semana? Pois ela começou quentíssima no Vale do Silício: o Google acaba de anunciar sua mais nova aquisição, e de pequena ela não tem nada – a Motorola Mobility. Se o “Mobility” é estranho pra você, não se esqueça (ou fique sabendo) que a Motorola se dividiu em duas no começo do ano, colocando a divisão de celulares totalmente separada como uma outra empresa.

E é exatamente essa que o Google acabou de engolir.

Por U$ 12,5 bi, agora a Motorola é 100% Android. Não que isso seja uma mudança radical – a Motorola já estava investindo forte no sistema do Google, foi o parceiro principal na versão 2.0 com o Motorola Droid/Milestone (que já está chegando na terceira versão), investiu forte no Moto Blur (seu skin pro Android, concorrente do HTC Sense e Samsung TouchWiz), foi a primeira a lançar tablet com Honeycomb (Motorola XOOM) e era uma das únicas a não adotar ainda o Windows Phone 7 (bom, ponto final nessa história agora).

Aquisição interessante e cheia de dúvidas no ar. O Google declarou que não tem intenção de virar um produtor de hardware, assim como sempre falou nos lançamentos dos Nexus. Eles pretendem manter a divisão separada, mas com o foco e proximidade do Android, poderão evoluir o sistema para concorrer melhor com o iOS (e quem sabe WP7). Pensando bem, o Android era o único que não tinha um grande parceiro, uma vez que até a Microsoft laçou a Nokia.

Como ficarão as outras fabricantes? Pelo visto elas gostaram ou estão sendo bem políticas. Eu acredito no segundo. Afinal, a linha Nexus agora tem um parceiro fixo, tchau HTC e Samsung. As declarações são quase idênticas, dizendo que “a notícia de que o Google cuida dos seus parceiros é bem-vinda”. Não vamos esquecer que a Motorola está também no meio da guerra de patentes, mas é claro que o Google não vai sair comprando toda empresa que dá prejuízos e tem ações nas costas.

O interessante aqui é o que irá acontecer com o Moto Blur, já que o Google é adepto ao seu Android “limpo”. Com certeza vai morrer, mas sendo sincero, acho que poucos irão sentir falta. Veja abaixo as declarações robóticas das fabricantes andróides:

Peter Chou, CEO, HTC:

We welcome the news of today’s acquisition, which demonstrates that Google is deeply committed to defending Android, its partners, and the entire ecosystem.

Bert Nordberg, Presidente e CEO, Sony Ericsson:

I welcome Google’s commitment to defending Android and its partners.

Jong-Seok Park, Presidente e CEO, LG:

We welcome Google’s commitment to defending Android and its partners.

Sobre Este Post